a dignidade da diferença
12 de Outubro de 2008

Esta minha preocupação recente com a Teoria da Evolução de Charles Darwin tem que ver com a publicação de um óptimo artigo na edição de ontem do semanário Expresso sobre a superficialidade com que os programas do ensino básico e do secundário  estão a tratar a teoria evolucionista e que está a ser alvo de críticas condundentes por parte de um grupo de biólogos do Centro de Filosofia das Ciências da Universidade de Lisboa.

Reagindo, pertinentemente, contra «a ameaça que se pressente pairar sobre o ensino do evolucionismo nas escolas portuguesas, ou seja, a pretensão dos criacionistas de introduzir nas aulas de ciências o ensino da criação a par da evolução».

Uma das investigadoras do CFCUL critica, como se pode ler nas páginas do jornal, a recomendação «para evitar o estudo pormenorizado das teorias evolucionistas» e admira-se com a ausência de capítulos essenciais para compreender a história da vida terrestre nos actuais programas de ensino, com são «a origem da vida e a evolução do Homem», quando, anteriormente, «estavam contemplados e eram abordados com alguma profundidade».

Sendo um notório disparate a pretensão de ensinar o criacionismo nos mesmos termos e condições do evolucionismo, uma vez que aquele pertence ao domínio da religião e não da ciência, a verdade é que, lentamente, a ameaça pode tornar-se real mesmo que num futuro longínquo - apesar do destaque que lhe tem sido dado ultimamente pela candidadata do partido republicano a vice-presidente. Sarah Palin é uma cristã evangélica adepta do ensino do criacionismo nas escolas em vez da Teoria da Evolução (mas aqui, segundo julgo perceber, já se trata de um caso evidente de demência).

Uma curiosidade que me ocorre: O que terão os amigos do projecto «Magalhães» a dizer sobre isto?

 

Curiosa e francamente interessante é a opinião do padre jesuíta e cientista Luís Archer. Considerando que «o criacionismo é uma tolice de todo o tamanho. Os criacionistas defendem que a vida na Terra e as espécies foram criadas por Deus, tal como é relatado na Bíblia, e não que evoluíram em resultado de um processo natural. (...) É um disparate as pessoas pensarem que a Bíblia é um livro de ciência. Deus não é necessário para explicar a origem da vida e do Homem».

Para que a situação não piore, termino com uma pequena sugestão. A magnífica introdução que Janet Browne, professora de História da Ciência na Universidadede Harvard, faz à obra e ao pensamento de Charles Darwin no livro – que acaba de ser publicado no nosso país pela Gradiva - «A Origem das Espécies de Charles Darwin».

 

Esta gravura foi acrescentada hoje, 2008-10-13, porque não a consegui colocar na devida altura.

publicado por adignidadedadiferenca às 21:24 link do post
Setembro 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Posts mais comentados
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
É falso que o fenómeno tenha ocorrido no preciso m...
Acho que você é quem deveria pensar pela sua cabeç...
Experimente ler "Fátima, Milagre ou Construção?, u...
Não consigo vislumbrar uma ligação directa entre a...
Parece-me que existe uma grande crise de valores e...
Não me parece que a crise de valores ou os valores...
Muito bem! Embora nos dias de hoje e na sociedade ...
Certo; tudo bem que existissem questões políticas ...
Já tive o livro, de facto. Contudo, foi mais ou me...
CaroEstou a procura do livro fatima nunca mais mas...
Não deixa de ser um belo aforismo...
O que é a vida, senão um turbilhão de pensamentos ...
blogs SAPO