a dignidade da diferença
17 de Novembro de 2013

 Ein Deutsches Requiem - Brahms/Otto Klemperer (1962)

 

 

Se a música de Brahms se inspira maioritariamente numa profunda inquietação perante o destino mortal do homem, não perde, contudo, por mais ténue que seja, a esperança na sua salvação. Ein Deutsches Requiem, escrito para soprano e barítono solistas, coro e orquestra – e concluído em 1868 –, é muito provavelmente um dos marcos do período romântico e o apogeu do amadurecimento artístico do seu autor. Se Brahms reflete nesta música as principais características estéticas das suas criações anteriores, aqui plenamente desenvolvidas, ampliando musicalmente o sentido dos textos utilizados (a letra do Requiem em latim e algumas passagens bíblicas em alemão sobre consolo e meditação), consegue expressá-las ainda com uma maior intensidade emocional e organizá-las de acordo com uma estrutura arquitetónica notável, conciliando admiravelmente num discurso aparentemente simples uma complexa teia de cores, efeitos corais e orquestrais. O maestro Otto Klemperer, com a cumplicidade das majestosas vozes solistas de Elisabeth Schwarkopf (soprano) e Fischer-Dieskau (barítono), proporciona, nesta gravação – de 1962 – de inigualável sensibilidade, uma experiência musical rica, tocante e profundamente comovente, sobrepondo-lhe uma prodigiosa atenção ao mais ínfimo detalhe musical. Uma gravação irrepetível e absolutamente imperdível.

 

 

Maio 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
Posts mais comentados
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Que bom é procurar sempre. ...
É falso que o fenómeno tenha ocorrido no preciso m...
Acho que você é quem deveria pensar pela sua cabeç...
Experimente ler "Fátima, Milagre ou Construção?, u...
Não consigo vislumbrar uma ligação directa entre a...
Parece-me que existe uma grande crise de valores e...
Não me parece que a crise de valores ou os valores...
Muito bem! Embora nos dias de hoje e na sociedade ...
Certo; tudo bem que existissem questões políticas ...
Já tive o livro, de facto. Contudo, foi mais ou me...
CaroEstou a procura do livro fatima nunca mais mas...
Não deixa de ser um belo aforismo...
blogs SAPO