a dignidade da diferença
10 de Janeiro de 2010

 

To Be Still, Alela Diane

 

The Farewell Concerts, Alfred Brendel

 

Noble Beast/Useless Creatures, Andrew Bird

 

Grains, Boozoo Bajou

 

Sacrificium, Cecilia Bartoli

 

Bel Canto, Elina Garanca

 

DR Boondigga And The Big BW, Fat Freddys Drop

 

Blood From a Stone, Hanne Hukkelberg

 

The Seven Last Words of Christ on the Cross, Haydn/Frans Bruggen

 

Lindstrom & Prins Thomas II, Lindstrom & Prins Thomas

 

Things Have Got to Change, Marty Ehrlich Rites Quartet

 

Teatro d'Amore, Monteverdi/Christina Pluhar

 

The First Days of Spring, Noah And The Whale

 

Checkmate Savage, The Phantom Band

 

Mostly Coltrane, Steve Kuhn Trio

 

The BQE, Sufjan Stevens

 

Symphony n.º 5/Francesca da Rimini, Tchaikovsky/Gustavo Dudamel

 

Live At The Folklore Center, NYC ~ March 6, 1967, Tim Buckley

 

Glitter And Doom Live, Tom Waits

 

Here's The Tender Coming, The Unthanks

 

11 de Janeiro de 2009

 

Eu sei que já foi publicado o anunciado e muito aguardado Merriweather Post Pavilion dos Animal Collective que tem, de facto, merecido os maiores elogios da crítica especializada, como se pode verificar, por exemplo, neste magnífico texto. Porém, desde que fui, fatalmente, atrás das referências críticas ao também idolatrado Feels, tenho oferecido alguma resistência a cada nova audição da música do grupo.

Aquilo que, pomposamente, cheirava a obra-prima, para mim nunca passou de uma coroa de espinhos e, ainda hoje, estou para perceber tamanhos elogios feitos a uma música eufórica e vagamente experimental, sim, mas sem sentido e a resvalar para o género «coisa de míudos». Enfim, não há opiniões definitivas; poderei estar enganado, mas isso só o tempo o dirá.

Assim, ao tomar conhecimento da novidade através do Público de sexta-feira passada, deixo aqui a oportunidade a quem venha visitar o blog de ouvir em primeira mão a maravilhosa música surrealista de Andrew Bird, naquela que é, a meu ver, a primeira grande gravação de música popular deste ano, o novíssimo e notável Noble Beast da autoria do homem que, depois de Morricone (de quem, aliás, aprendeu, como muito poucos, a lição), melhor soube utilizar o assobio como elemento dramático numa canção. Acrescentem um violino, pop subtilmente experimental, uma voz e delicadas melodias sonhadoras superiormente «organizadas» por uma cabeça cheia de ideias e temos a mais-valia musical deste mês.

Escutem e façam o vosso juízo.

 

 

 

 

Natural Disaster de "Noble Beast"

publicado por adignidadedadiferenca às 21:10 link do post
Maio 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Posts mais comentados
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Que bom é procurar sempre. ...
É falso que o fenómeno tenha ocorrido no preciso m...
Acho que você é quem deveria pensar pela sua cabeç...
Experimente ler "Fátima, Milagre ou Construção?, u...
Não consigo vislumbrar uma ligação directa entre a...
Parece-me que existe uma grande crise de valores e...
Não me parece que a crise de valores ou os valores...
Muito bem! Embora nos dias de hoje e na sociedade ...
Certo; tudo bem que existissem questões políticas ...
Já tive o livro, de facto. Contudo, foi mais ou me...
CaroEstou a procura do livro fatima nunca mais mas...
Não deixa de ser um belo aforismo...
blogs SAPO