a dignidade da diferença
17 de Maio de 2010

 

O conde Lev Tolstoi narra, nesta pequena e muito bela obra – escrita entre 1852 e 1862 -, as vivências de Olénin, um jovem desencantado, que se junta ao exército no Cáucaso, em busca de uma nova vida afastado de Moscovo e dos seus antigos amigo, sentindo-se atraído pela beleza da natureza e da sua paisagem e pela sua nova paixão: Mariana.

Cossacos é uma pequena obra-prima que Tolstoi terminou aos 33 anos, a qual antecedeu os sublimes e imortais Anna Karénina e Guerra e Paz ou esse extraordinário Hadji-Murat, novela que se manteve inédita até à morte do genial romancista russo.

Cossacos é mais uma notável prosa de ficção de Tolstoi, para a qual o escritor usa a sua original, universal e transcendente aptidão artística, arte essa que se traduz na forma harmoniosa como conjuga no mesmo verbo romantismo e realismo (mais uma vez, encontra-se neste texto a sua procura obsessiva da verdade), a perfeição formal da sua escrita acompanhando notavelmente o ritmo cardíaco do leitor e, sobretudo, a riqueza polifónica das suas personagens, assim como a deslumbrante estrutura musical que jorra da sua imaginação criativa.

Introspectivo e sensível, escultor e romancista, apaixonado e idealista, Tolstoi surpreende-nos sempre com a sua formidável poesia e inabalável crença na construção de prodigiosas, felizes ou devastadoras personagens. E fica a certeza de que já não se escrevem romances assim: prosa de uma beleza transparente, por vezes rude, mas sempre viva, acompanhada por uma construção colossal e em constante movimento.

 

 

Brevemente: O último artigo de Saldanha Sanches

 

publicado por adignidadedadiferenca às 01:00 link do post
Mais que clássico, eu diria que é obrigatório!
impotência a 19 de Maio de 2010 às 16:00
Maio 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
18
19
20
22
24
25
26
27
29
30
31
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Posts mais comentados
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Que bom é procurar sempre. ...
É falso que o fenómeno tenha ocorrido no preciso m...
Acho que você é quem deveria pensar pela sua cabeç...
Experimente ler "Fátima, Milagre ou Construção?, u...
Não consigo vislumbrar uma ligação directa entre a...
Parece-me que existe uma grande crise de valores e...
Não me parece que a crise de valores ou os valores...
Muito bem! Embora nos dias de hoje e na sociedade ...
Certo; tudo bem que existissem questões políticas ...
Já tive o livro, de facto. Contudo, foi mais ou me...
CaroEstou a procura do livro fatima nunca mais mas...
Não deixa de ser um belo aforismo...
blogs SAPO