a dignidade da diferença
04 de Dezembro de 2008

 

De vez em quando preciso de ouvir esta mulher. Funciona, para mim, como uma espécie de panaceia para sarar as feridas infectadas pelos meus estados de alma. E também ajuda, obviamente, o blog a respirar muito melhor.

Para aqueles que visitarem o meu blog, aceitem este gesto como uma prenda antecipada de natal - o you tube, por vezes, consegue proporcionar surpresas destas.

Uma voz sublime em perfeita articulação com o silêncio e o uso (rarefeito) do suporte instrumental, cujas notas encenam na perfeição o sentido dos textos e têm a capacidade rara de nos emocionar com aquela marca intransmissível de intemporalidade. 

 

 

 

 

 

 

 

 

publicado por adignidadedadiferenca às 19:39 link do post
Bela prenda de Natal !
Transdisciplinar a 5 de Dezembro de 2008 às 10:25
Sem dúvida. Mas bela prenda de Natal a sério é a caixa de 4 cds que faz a retrospectiva da carreira de June Tabor: «Always». Um abraço.
Estou novamente em Paris.
Paris é mágico.
Vou sair de casa e irei à FNAC ver umas "coisas".
A propósito... os seus "posts" são muito abrangentes em música e cinema, tendo um toque pessoal que revela uma pessoa muito culta e sensível.
Não publica "coisas", como disse.
Cá vou enfrentar o frio.
E as pessoas.
Gosto das pessoas.
Vou a pé.
E um pouco longe. Gosto de caminhar...por aí.
Bom feriado.
ionesco a 8 de Dezembro de 2008 às 11:24
Esqueci-me!
Obrigada ...pela prenda de Natal.
Ainda escrevo Natal com letra maiúscula.
Ontem fiquei com os olhos com água ao ver o presépio na Notre Dame.
Não consigo explicar.
Um abraço muito apertado.
E, bom Natal.
ionesco a 8 de Dezembro de 2008 às 11:30
Uma pequena errata:
Paris é uma cidade mágica.
Ontem, fiquei com os olhos cheios de água.

"Com os olhos cheios de água"-
ionesco a 8 de Dezembro de 2008 às 14:58
Sensível sou, pessoa muito culta acho um manifesto exagero. Um bom Natal para si também. Vai passá-lo em Paris ou regressa? Fico contente por gostar da June Tabor. P.S. Tenho programada a visão do «Nostalgia» para a próxima semana. Depois falarei do Tarkovski. Bjs
não conhecia june tabor... traz uma paz inquieta. muito obrigada pela partilha*
ana a 10 de Dezembro de 2008 às 11:14
É difícil conhecer a June Tabor e não gostar. Bem vinda ao grupo. Uma «paz inquieta» adequa-se perfeitamente ao sentido da sua música. Se um dia quiseres ter alguma coisa dela, começa pelo «Angel Tiger» ou pelo «A quiet eye». Se a minha opinião contar, claro. Mas com qualquer outro ficas bem servida. E obrigado pelo comentário. P.S. Como é que consigo chegar ao teu livro?
Dezembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
15
16
17
18
20
22
24
25
26
27
28
30
31
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Posts mais comentados
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
É falso que o fenómeno tenha ocorrido no preciso m...
Acho que você é quem deveria pensar pela sua cabeç...
Experimente ler "Fátima, Milagre ou Construção?, u...
Não consigo vislumbrar uma ligação directa entre a...
Parece-me que existe uma grande crise de valores e...
Não me parece que a crise de valores ou os valores...
Muito bem! Embora nos dias de hoje e na sociedade ...
Certo; tudo bem que existissem questões políticas ...
Já tive o livro, de facto. Contudo, foi mais ou me...
CaroEstou a procura do livro fatima nunca mais mas...
Não deixa de ser um belo aforismo...
O que é a vida, senão um turbilhão de pensamentos ...
blogs SAPO