a dignidade da diferença
07 de Julho de 2008

 

Se, para mim, o tropicalismo foi a mais importante revolução musical nascida no Brasil e a que, ainda hoje, mais influência exerce sobre a musica popular contemporânea do resto do planeta, é inegável que naquele país sul-americano, outra (e anterior) revolução musical existiu. Foi (quem ousa contestar?) a primeira vez que a música brasileira atingiu a modernidade - um novo som (ou batida) tirado do violão de braço dado com o jazz e uma voz minimalista que relata as cenas do quotidiano (de que é exemplo paradigmático o «fotografei você com a minha Roleflex» de «Girl from Ipanema» -, graças, sobretudo, ao contributo e ao génio musical de João Gilberto e de Tom Jobim, às letras de Vinicius de Moraes e, em menor escala, ao talento de Nara Leão, de Marcos Valle e de Carlos Lyra, com o testemunho essencial de Astrud Gilberto, de Stan Getz e, um pouco mais tarde, de Frank Sinatra. Agora que a bossa nova fez 50 anos, deixo aqui a minha sincera homenagem ao movimento com excertos da gravação (que, segundo reza a história, passou por momentos de verdadeira tensão) do meu álbum preferido daquele período ímpar: Getz/Gilberto de 1963, com a participação, além do saxofone de Stan Getz e do violão e voz de João Gilberto - os dois que deram o nome ao disco -, da voz de Astrud Gilberto e do piano de Tom Jobim. No século XX, não se fizeram muitos discos assim.

 

Só tive pena de não me lembrar de colocar um vídeo com «Girl from Ipanema». Um abraço.
Julho 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
17
21
22
23
24
29
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Posts mais comentados
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Que bom é procurar sempre. ...
É falso que o fenómeno tenha ocorrido no preciso m...
Acho que você é quem deveria pensar pela sua cabeç...
Experimente ler "Fátima, Milagre ou Construção?, u...
Não consigo vislumbrar uma ligação directa entre a...
Parece-me que existe uma grande crise de valores e...
Não me parece que a crise de valores ou os valores...
Muito bem! Embora nos dias de hoje e na sociedade ...
Certo; tudo bem que existissem questões políticas ...
Já tive o livro, de facto. Contudo, foi mais ou me...
CaroEstou a procura do livro fatima nunca mais mas...
Não deixa de ser um belo aforismo...
blogs SAPO