a dignidade da diferença
02 de Maio de 2009

 

Jean François Millet, O Angelus (1859) e Salvador Dali, Atavismo do Crepúsculo (1933-1934)

 

 

 

 

Depois das palavras que Salvador Dali escreveu numa litografia de São Sulpício com o objectivo de provocar os seus colegas surrealistas: «Por vezes escarro, com gosto, no retrato da minha mãe», deu-se a ruptura definitiva com o seu pai, que considerou aquele acto como um verdadeiro insulto.

Por amor à sua terra, e ao contrário de outros pintores seus contemporâneos que se exilaram, o genial pintor surrealista decidiu comprar um pobre casebre numa baía próxima de Cadaqués, em Port Lliget.

É nesta altura que manifesta a sua obsessão por «O Angelus» de Jean François Millet; inspira-se na sua obra e acrescenta-lhe uma notável visão pessoal, pungente e crepuscular da sua terra árida, agreste e primitiva, estruturando as suas fantasias pictóricas de uma forma radicalmente arquitectónica.

publicado por adignidadedadiferenca às 21:07 link do post
Maio 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
14
15
16
18
19
22
23
24
26
28
29
30
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
Posts mais comentados
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Que bom é procurar sempre. ...
É falso que o fenómeno tenha ocorrido no preciso m...
Acho que você é quem deveria pensar pela sua cabeç...
Experimente ler "Fátima, Milagre ou Construção?, u...
Não consigo vislumbrar uma ligação directa entre a...
Parece-me que existe uma grande crise de valores e...
Não me parece que a crise de valores ou os valores...
Muito bem! Embora nos dias de hoje e na sociedade ...
Certo; tudo bem que existissem questões políticas ...
Já tive o livro, de facto. Contudo, foi mais ou me...
CaroEstou a procura do livro fatima nunca mais mas...
Não deixa de ser um belo aforismo...
blogs SAPO