a dignidade da diferença
02 de Janeiro de 2011

 

A quantidade de música escutada durante o ano que findou é absolutamente irrelevante se confrontada com a produção musical do mesmo no panorama internacional. Não podemos, por essa razão, elaborar uma lista dos melhores. Fica então uma pequena amostra dos discos de que mais gostámos. Ficaram de fora, mas podiam perfeitamente ter entrado, Sigh No More, dos Mumford & Sons, I Speak Because I Can, de Laura Marling (talvez o melhor disco folk), Queen Of Denmark, de John Grant, The Wonder Show Of The World, de Bonnie ‘Prince’ Billy, Eleanora Fagan To Billie With Love, de Dee Dee Bridgewater, Broken Record, de Lloyd Cole, e Scratch My Back, de Peter Gabriel. Os Vampire Weekend e The National excederam-se em relação aos álbuns anteriores, Marcos Valle ressuscitou literalmente, foi dos Empirical a melhor homenagem do ano (a Eric Dolphy), e os Efterklang terminaram 2010 em beleza. Fica a lista.

 

    

 

  Laurie Anderson, Homeland

 

 

 

  Dropkick Murphys, Live On Lansdowne Boston MA

 

 

  Efterklang, Magic Chairs

 

 

 Empirical, Out 'n' In

 

  

  Field Music

 

 

 

  Michael Formanek, The Rub And Spare Change

 

 

 

  The Gaslight Anthem, American Slang

 

 

 

  Matthew Herbert, One One

 

 

 

 Keith Jarrett/Charlie Haden, Jasmine

 

 

 

Leoncavallo/Veronesi/Domingo, La Nuit De Mai

 

 

The National, High Violet

 

 

  Arvo Pärt/Esa-Pekka Salonen, Sinfonia n.º 4

 

 

 

Richard Strauss/Haitink, Eine Alpensinfonie

 

 

 

  Stravinsky/Boulez, Pierre Boulez Conducts Stravinsky

 

 

 

  Stravinsky/Revuelta/Dudamel, Rite

 

 

 

  Marcos Valle, Estática

 

 

 

Vampire Weekend, Contra

 

 

The Walkmen, Lisbon

  

 

The Wave Pictures, If You Leave It Alone

  

 

Vários, Pulp Fusion

20 de Junho de 2010

 

Gustavo Dudamel dirige a Jovem Orquestra Simón Bolívar, da Venezuela, numa interpretação exuberante de "A Sagração da Primavera" do genial compositor russo Igor Stravinsky. O título da obra que acaba de sair chama-se "Rite" e a gravação é acompanhada por uma versão de "La Noche de los Mayas" de Silvestre Revueltas. Para escutar atentamente.

 

publicado por adignidadedadiferenca às 00:59 link do post
10 de Janeiro de 2010

 

To Be Still, Alela Diane

 

The Farewell Concerts, Alfred Brendel

 

Noble Beast/Useless Creatures, Andrew Bird

 

Grains, Boozoo Bajou

 

Sacrificium, Cecilia Bartoli

 

Bel Canto, Elina Garanca

 

DR Boondigga And The Big BW, Fat Freddys Drop

 

Blood From a Stone, Hanne Hukkelberg

 

The Seven Last Words of Christ on the Cross, Haydn/Frans Bruggen

 

Lindstrom & Prins Thomas II, Lindstrom & Prins Thomas

 

Things Have Got to Change, Marty Ehrlich Rites Quartet

 

Teatro d'Amore, Monteverdi/Christina Pluhar

 

The First Days of Spring, Noah And The Whale

 

Checkmate Savage, The Phantom Band

 

Mostly Coltrane, Steve Kuhn Trio

 

The BQE, Sufjan Stevens

 

Symphony n.º 5/Francesca da Rimini, Tchaikovsky/Gustavo Dudamel

 

Live At The Folklore Center, NYC ~ March 6, 1967, Tim Buckley

 

Glitter And Doom Live, Tom Waits

 

Here's The Tender Coming, The Unthanks

 

26 de Abril de 2009

 

 

Aproveitando a passagem pelo nosso país da magnífica Orquestra Sinfónica Juvenil Simón Bolívar que actuou na noite do passado dia 25 de Abril no Coliseu dos Recreios, eis uma excelente oportunidade para aconselhar todos os que visitam este blog - e apreciam música erudita – a ver ou rever o soberbo documentário da autoria de Enrique Sánchez Lansch, editado em DVD no ano transacto pela Unitel Classica e intitulado The Promise Of Music.

O autor conta-nos a impressionante e quase irreal história do nascimento e do crescimento de uma espantosa orquestra de jovens músicos num país cheio de problemas sociais como é o caso da Venezuela.

Servindo-se do relato e expondo o retrato dos próprios músicos, ficamos a saber como este projecto musical acaba por ter uma importante função social ao tirar crianças da rua, afastando-as muito cedo do mundo da pobreza, da delinquência e da violência, transformando-as em jovens músicos cheios de talento, com motivação para ensaiar e amadurecer musicalmente. Nada disto seria possível, obviamente, sem uma rigorosa política cultural - nem tudo é mau na Venezuela, como se prova com este exemplo – e, sobretudo, sem a participação activa e a direcção musical do sublime maestro Gustavo Dudamel, também ele aproveitado e trabalho ao pormenor até se tornar um dos mais expressivos e brilhantes directores de orquestra da actualidade.

Como bónus, o DVD oferece uma sublime interpretação da Eroica, a genial 3.ª Sinfonia de Beethoven. Assistimos, deslumbrados, a uma rigorosa e detalhada exploração sonora, estruturada através de uma visão arquitectónica da música, edificada com mão de mestre, e profundamente contagiante e harmoniosa.

Acabadinha de chegar, também se aconselha a audição da novíssima gravação de Dudamel e da sua orquestra, onde interpretam de forma magnífica a 5.ª Sinfonia e Francesca da Rimini de Tchaikovsky.

Um notável repasto musical e um verdadeiro manifesto cultural.

 

3.ª Sinfonia "Eroica", Beethoven

publicado por adignidadedadiferenca às 01:43 link do post
Junho 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
subscrever feeds
Posts mais comentados
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
É falso que o fenómeno tenha ocorrido no preciso m...
Acho que você é quem deveria pensar pela sua cabeç...
Experimente ler "Fátima, Milagre ou Construção?, u...
Não consigo vislumbrar uma ligação directa entre a...
Parece-me que existe uma grande crise de valores e...
Não me parece que a crise de valores ou os valores...
Muito bem! Embora nos dias de hoje e na sociedade ...
Certo; tudo bem que existissem questões políticas ...
Já tive o livro, de facto. Contudo, foi mais ou me...
CaroEstou a procura do livro fatima nunca mais mas...
Não deixa de ser um belo aforismo...
O que é a vida, senão um turbilhão de pensamentos ...
blogs SAPO