a dignidade da diferença
26 de Agosto de 2010

 

 

Reunidos numa banda só (GNR): acuidade melódica, espírito transgressor, poesia sónica, fonética moderna com que lidamos todos os dias, instinto e concisão pop, e o melhor e mais arrojado escritor de canções que este país viu nascer na segunda metade do século vinte (Rui Reininho). Piloto Automático, de Defeitos Especiais, é um magnífico exemplo.

 

 

Piloto Automático

 

Quando soa a meia noite

Começo a capotar

Há um monstro dentro de mim

Que eu procuro envenenar

 

Rezo a Baco uma oração

Sinto o fígado a explodir

Em cada gole uma opção

Um desejo de virar

 

Com: whisky puro

Sangria

Vinho maduro

Xerês d'Andaluzia       vodka vodka

Bagaceira

Ginvómito

Seco madeira

 

Ligo o piloto automático

No programa esquecer

Dissolvido num luar

Até ao amanhecer

 

publicado por adignidadedadiferenca às 23:44 link do post
Agosto 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
14
16
19
20
22
23
28
30
Posts mais comentados
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Não consigo vislumbrar uma ligação directa entre a...
Parece-me que existe uma grande crise de valores e...
Não me parece que a crise de valores ou os valores...
Muito bem! Embora nos dias de hoje e na sociedade ...
Certo; tudo bem que existissem questões políticas ...
Já tive o livro, de facto. Contudo, foi mais ou me...
CaroEstou a procura do livro fatima nunca mais mas...
Não deixa de ser um belo aforismo...
O que é a vida, senão um turbilhão de pensamentos ...
Pelo tema, enquadra-se nela sem grande esforço...
Fausto n e da tetralogia. Mas dolce. Q trata do du...
Parece-me uma boa escolha. O som é bom e a qualida...
blogs SAPO