a dignidade da diferença
28 de Maio de 2010

 

David Underwood, professor de Humanidades e História da Arte no St. Petersburg College, na Flórida, procura, neste livro, «dissipar uma concepção corrente da crítica, a de que a contribuição da obra de Oscar Niemeyer para a arquitectura moderna tem um carácter essencialmente formal. Para isso, analisa os variados contextos com os quais o arquitecto trabalhou – físico, cultural, político e teórico, entre outros – e que elucidam intenções e sentidos por trás de suas inovações (*)».

O autor compara a obra de Niemeyer, e sua muito particular utopia da beleza, com as mais relevantes realizações de forma livre do pós-guerra na Europa e na América do Norte e, sobretudo, destaca «a evolução de um traço distintamente brasileiro da forma livre, que exalta a plasticidade inerente da curva nativa ante a rígida postura rectilínea do Estilo Internacional (*)».

Um belíssimo trabalho sobre a visão estética e o percurso persistente do grande modernista brasileiro, o qual justifica uma leitura atenta, merecendo igual destaque as fotos de Marcel Gautherot.

 

(*) Da contracapa do livro editado pela Cosac & Naify.

 

publicado por adignidadedadiferenca às 00:15 link do post
Maio 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
18
19
20
22
24
25
26
27
29
30
31
Posts mais comentados
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Não consigo vislumbrar uma ligação directa entre a...
Parece-me que existe uma grande crise de valores e...
Não me parece que a crise de valores ou os valores...
Muito bem! Embora nos dias de hoje e na sociedade ...
Certo; tudo bem que existissem questões políticas ...
Já tive o livro, de facto. Contudo, foi mais ou me...
CaroEstou a procura do livro fatima nunca mais mas...
Não deixa de ser um belo aforismo...
O que é a vida, senão um turbilhão de pensamentos ...
Pelo tema, enquadra-se nela sem grande esforço...
Fausto n e da tetralogia. Mas dolce. Q trata do du...
Parece-me uma boa escolha. O som é bom e a qualida...
blogs SAPO