a dignidade da diferença
07 de Julho de 2009

 

Acabaram-se as férias e com o regresso ao trabalho aproveito para dar o merecido destaque a um romance espantoso e fascinante da autoria de um escritor marroquino praticamente desconhecido, cuja originalidade assenta, essencialmente, no facto de ser escrito numa linguagem simultaneamente crua e poética, com uma pujança e agilidade assinaláveis, do qual só tomei conhecimento através da leitura de um texto notável acerca do livro, assinado pela Ana Cristina Leonardo. O autor mostra-nos o ambiente de trabalho vivido por prostitutas e proxenetas num bordel de Casablanca, e sobre os (imensos) méritos do romance, em vez de perder o meu tempo com redundâncias, limito-me a recomendar a leitura da referida crítica no blog Meditação da Pastelaria e a citar um pequeno excerto de Salim Jay no Dicionário dos Escritores Marroquinos, por se afigurarem, a meu ver, opiniões quase definitivas sobre esta obra fortemente musical e expressiva.

Fiquem, então, com a poesia, com o lirismo e com a luta pela sobrevivência de Rosa, Almíscar da Noite, Yasmin, Pequena Amêndoa, Nectarina, Spartacus e Zapata.

 

 

«Com as Meninas da Numídia, Mohamed Leftah assina um romance que merece ser considerado uma obra-prima. Se dissermos que este livro foi escrito numa linguagem esplêndida, não estaremos a elogiar suficientemente a sua originalidade e a sua justeza. Leftah envolve-nos num escantamento transbordante, enquanto narra, com a mestria estilística de um Apollinaire ou de um Pierre Louÿs, uma noite de um bordel de Casablanca.

Não se conhece nenhum outro autor marroquino de expressão francesa que tenha demonstrado uma  originalidade tão fulgurante, tão corrosiva, combinando a ternura mais pungente com a descrição mais chocante.»

 

Salim Jay, Dicionário dos Escritores Marroquinos

 

publicado por adignidadedadiferenca às 21:16 link do post
É o romance mais espantoso que li nos últimos tempos!!!
PS.: Um abraço do Rio de Janeiro
Ana Cristina Leonardo a 8 de Julho de 2009 às 01:51
Sem dúvida, e destinado a fazer parte do que de memorável nos trouxe o ano de 2009, quando chegar a altura do balanço final. Um abraço deste lado do Atlântico.
É o romance mais espantoso que li nos últimos tempos!
PS.: Um abraço do Rio de Janeiro
ana cristina leonardo a 8 de Julho de 2009 às 01:54
Pois é... o que é bom depressa acaba, bem vindo ao SIADAP :)
Infelizmente ainda falta um mês para poder gozar o meu merecido descanso. mas acho que consigo aguentar!!

um grande abraço

Jorge
Jorge a 9 de Julho de 2009 às 22:35
Porra, falar do Siadap num espaço de cultura como este é uma heresia! :))) Um abraço e vai-te aguentando.
Julho 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
13
14
17
18
19
21
23
24
25
27
28
29
31
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Posts mais comentados
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
É falso que o fenómeno tenha ocorrido no preciso m...
Acho que você é quem deveria pensar pela sua cabeç...
Experimente ler "Fátima, Milagre ou Construção?, u...
Não consigo vislumbrar uma ligação directa entre a...
Parece-me que existe uma grande crise de valores e...
Não me parece que a crise de valores ou os valores...
Muito bem! Embora nos dias de hoje e na sociedade ...
Certo; tudo bem que existissem questões políticas ...
Já tive o livro, de facto. Contudo, foi mais ou me...
CaroEstou a procura do livro fatima nunca mais mas...
Não deixa de ser um belo aforismo...
O que é a vida, senão um turbilhão de pensamentos ...
blogs SAPO