a dignidade da diferença
03 de Fevereiro de 2009

 

Engana-se quem julga que a solidão não tem os seus momentos inesquecíveis. Depois da encomenda que recebi hoje, fica já o aviso: não quero saber de vocês enquanto não acabar de ouvir tudo isto.

 

 

 

 

 

Deixo-vos com uma pequena amostra:

 

David Ackles, One night stand

 

The United States Of America, The garden of earthly delights

 

Karen Dalton, Katie cruel

 

Curtis Mayfield, When seasons change

 

publicado por adignidadedadiferenca às 00:02 link do post
Caro Rui
Vejo - satisfeito- que a encomenda chegou. O tempo de espera justifica de certeza o prazer que aí vem.
Penso que é o melhor sitio para fazermos compras. Encontramos tudo o queremos. Ou quase.Declaração de interesses (ou falta deles): não conheço os donos da loja nem eles a mim.
2 notas sobre a encomenda: ainda gostei mais do disco anterior de David Ackles (ao contrário da "opinião geral". Desses discos não tenho o do Curtis Mayefild. esse, claro.
Próximo post daqui a uma semana, presumo.
Ainda. Ontem trouxe de lá os vinis de Mingus: Blues &Roots e Tijuana Moods a menso de 9 euros cada e Music in a Doll´s House dos Family que, por curiosidade e se bem me lembro, o João Lisboa juntou numa recensão critica de finais dos anos 80 com os ...United States Of America.

Manuel Carvalho a 5 de Fevereiro de 2009 às 00:36
O disco do Ackles que o Manuel refere, presumo que seja o "Subway to the country". Também acho o disco muito bom, mas o "American Gothic" é enriquecido com uma soberba, subtil mas devastadora encenação orquestral que o disco anterior não possui. Obra-prima absoluta e que deixou descendência futura. Os United States of Amercan são um autêntico OVNI cuja música que fazem é, ainda hoje, muito mais actual do que 90% do que se faz por aí. Quanto à Jo-Jos é, de facto, uma mina de oiro a explorar infinitamente. Um abraço.
estou arrepiada com a voz, a música e a letra da karen dalton. obrigada por antes de teres entrado em estado de solidão teres partilhado estes tesouros. :)
ana a 5 de Fevereiro de 2009 às 20:37
Obrigado Ana. Acabou-se a solidão e regressei ao "mundo dos vivos". Como deves inaginar gostei imenso de todos os discos. Há muito tempo que andava a procurá-los e nem sempre da melhor forma. A Karen Dalton é, de facto, um verdadeiro prodígio. É um daqueles discos que deixa marcas profundas a quem o ouve. Como tu disseste e bem, aquela voz é absolutamente arrepiante, tão bela e dramática que até magoa. E muito. Também aproveitei para (re)ouvir os Mazzy Star, especialmente a crepuscular versão de "Five string serenade".
Fevereiro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
16
17
18
20
21
23
24
25
27
28
Posts mais comentados
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Não consigo vislumbrar uma ligação directa entre a...
Parece-me que existe uma grande crise de valores e...
Não me parece que a crise de valores ou os valores...
Muito bem! Embora nos dias de hoje e na sociedade ...
Certo; tudo bem que existissem questões políticas ...
Já tive o livro, de facto. Contudo, foi mais ou me...
CaroEstou a procura do livro fatima nunca mais mas...
Não deixa de ser um belo aforismo...
O que é a vida, senão um turbilhão de pensamentos ...
Pelo tema, enquadra-se nela sem grande esforço...
Fausto n e da tetralogia. Mas dolce. Q trata do du...
Parece-me uma boa escolha. O som é bom e a qualida...
blogs SAPO