a dignidade da diferença
10 de Junho de 2008

Unspoken, do álbum «Rounds» de Four Tet (2003)

 

Chamem o que lhe quiserem chamar: ambientalismo no meio do caos, paisagismo sonoro, folk electrónica ou, simplesmente, o resultado da visão de um músico apaixonado por Seurat, Renoir e Turner, que, usando a maquinaria como se de um conjunto de aguarelas se tratasse, deu à sua música uma tonalidade única e marcadamente impressionista.

Não me interessa. É muito, muito bom.

 

 

publicado por adignidadedadiferenca às 23:03 link do post
Boa sugestão! Já não os ouço há anos, vou ouvir de novo, aliás é um som destes que me estava a apetecer agora.
Manuel a 11 de Junho de 2008 às 01:37
"o ouço" claro
Manuel a 11 de Junho de 2008 às 01:41
Nesta linha, gosto tb dos Boards of Canada.
Manuel a 11 de Junho de 2008 às 01:50
O que conheço dos Boards of Canada tb gosto, embora não me pareça tão rico musicalmente. Mas é bom.
Não sei o que lhe chamar. Mas é ,de facto, muito bom!
Transdisciplinar a 11 de Junho de 2008 às 11:49
E tem uma opra-prima da música popular deste século que é o «Pause» de que já aqui falei.
Junho 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
13
16
20
22
23
26
28
29
30
Posts mais comentados
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Não consigo vislumbrar uma ligação directa entre a...
Parece-me que existe uma grande crise de valores e...
Não me parece que a crise de valores ou os valores...
Muito bem! Embora nos dias de hoje e na sociedade ...
Certo; tudo bem que existissem questões políticas ...
Já tive o livro, de facto. Contudo, foi mais ou me...
CaroEstou a procura do livro fatima nunca mais mas...
Não deixa de ser um belo aforismo...
O que é a vida, senão um turbilhão de pensamentos ...
Pelo tema, enquadra-se nela sem grande esforço...
Fausto n e da tetralogia. Mas dolce. Q trata do du...
Parece-me uma boa escolha. O som é bom e a qualida...
blogs SAPO