a dignidade da diferença
22 de Março de 2009

 

Com o objectivo de ir reinventando o meu blog, vou iniciar hoje uma série a que vou chamar «O cancioneiro popular americano». Se havia algumas dúvidas sobre quem iniciar a divulgação, tinha, no entanto, uma certeza: seria uma tremenda injustiça não começar pelos mestres do blues. E assim cheguei até Huddie Ledbetter, que ficou conhecido, para a história da música popular, como Leadbelly.

Autor essencial e uma das lendas musicais do princípio do século XX, Leadbelly cantou e tocou de tudo um pouco: danças populares, blues, baladas, canções espirituais, canções do trabalho e canções de prisão.

Fê-lo com uma notável expressividade artística servindo-se de uma voz poderosa e agressiva, mas profunda, e do dedilhar irrepreensivel e emocional da sua guitarra de 12 cordas.

 

Viveu e cantou uma época de conflitos sociais e raciais, combinou exemplarmente o sagrado com o profano, apoiou e pôs o seu talento ao serviço de causas sociais, criando imensas canções onde não se esqueceu dos problemas políticos e, sobretudo, dos raciais.

É, sem dúvida, um dos mitos da música popular e daquilo a que já nos habituámos a chamar de «blues rural», enriquecendo-o de forma preciosa e imaculada, tomando Blind Lemon Jefferson como sua grande fonte inspiradora e criando uma enorme e notável descendência (e devoção).

Para a mitologia muito contribuíram canções excepcionais como «New York City», «John Hardy», «Death Letter Nlues Pt.1», ou «Irene Goodnight».

Nascido em 1885, Leadbelly viria a falecer em 1949, já como autor consagrado e admirado.

Discografia essencial: Irene Goodnight.

 

 

publicado por adignidadedadiferenca às 02:13 link do post
Março 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
17
20
21
23
25
26
27
28
30
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
Posts mais comentados
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
É falso que o fenómeno tenha ocorrido no preciso m...
Acho que você é quem deveria pensar pela sua cabeç...
Experimente ler "Fátima, Milagre ou Construção?, u...
Não consigo vislumbrar uma ligação directa entre a...
Parece-me que existe uma grande crise de valores e...
Não me parece que a crise de valores ou os valores...
Muito bem! Embora nos dias de hoje e na sociedade ...
Certo; tudo bem que existissem questões políticas ...
Já tive o livro, de facto. Contudo, foi mais ou me...
CaroEstou a procura do livro fatima nunca mais mas...
Não deixa de ser um belo aforismo...
O que é a vida, senão um turbilhão de pensamentos ...
blogs SAPO