a dignidade da diferença
25 de Março de 2012

 

O genérico para filmes atingiu, na visão original e genial de Saul Bass, um novo e exigente patamar, conquistando uma nova dimensão e dignidade enquanto meio autónomo de expressão artística. Em dois minutos, Saul Bass resumia a essência do filme que antecipava, executando um trabalho gráfico e visual conciso, temático e vigoroso, notoriamente influenciado pelo surrealismo e pelo construtivismo russo, cujo precioso design introduzia, com assinalável regularidade, uma densidade psicológica rara neste tipo de exercício - essencial, por exemplo, na sua colaboração com Alfred Hitchcock -, no qual sobressaía um apuradíssimo sentido estético e uma enorme beleza plástica. Ian Albinson recordou o seu magnífico trabalho - cujos elementos dissonantes conferem à sua obra uma novidade, uma dinânima e um ritmo muito próprios - nesta montagem (ou, melhor, compilação) que lhe faz uma mais que merecida homenagem (roubado aqui).

 

publicado por adignidadedadiferenca às 16:12 link do post
Março 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
18
19
20
21
23
24
26
27
28
29
30
Posts mais comentados
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
É falso que o fenómeno tenha ocorrido no preciso m...
Acho que você é quem deveria pensar pela sua cabeç...
Experimente ler "Fátima, Milagre ou Construção?, u...
Não consigo vislumbrar uma ligação directa entre a...
Parece-me que existe uma grande crise de valores e...
Não me parece que a crise de valores ou os valores...
Muito bem! Embora nos dias de hoje e na sociedade ...
Certo; tudo bem que existissem questões políticas ...
Já tive o livro, de facto. Contudo, foi mais ou me...
CaroEstou a procura do livro fatima nunca mais mas...
Não deixa de ser um belo aforismo...
O que é a vida, senão um turbilhão de pensamentos ...
blogs SAPO