a dignidade da diferença
27 de Abril de 2008

 

Sansho Dayu (O intendente Sansho) - Kenji Mizoguchi (1954)

 

Refiro-me à cena do suicídio de Anju, que, certeiramente,  João Bénard da Costa considera ser o momento mais sublime da arte modulatória do cineasta, cuja luz irreal que vemos no campo de flores, o conhecido crítico apenas encontra comparação com a do quadro de Tiziano «A apresentação de Maria ao templo».

 

 

 

 

 

Inesquecível, de resto, todo o filme mais a prodigiosa música que Fumio Hayasaka para ele compôs e cuja BSO, suponho, não deverá existir em suporte digital.

 

 

 

E, já agora, quando terá o DVD edição portuguesa?

publicado por adignidadedadiferenca às 21:03 link do post
Abril 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
20
21
22
23
28
29
30
Posts mais comentados
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Não consigo vislumbrar uma ligação directa entre a...
Parece-me que existe uma grande crise de valores e...
Não me parece que a crise de valores ou os valores...
Muito bem! Embora nos dias de hoje e na sociedade ...
Certo; tudo bem que existissem questões políticas ...
Já tive o livro, de facto. Contudo, foi mais ou me...
CaroEstou a procura do livro fatima nunca mais mas...
Não deixa de ser um belo aforismo...
O que é a vida, senão um turbilhão de pensamentos ...
Pelo tema, enquadra-se nela sem grande esforço...
Fausto n e da tetralogia. Mas dolce. Q trata do du...
Parece-me uma boa escolha. O som é bom e a qualida...
blogs SAPO