a dignidade da diferença
26 de Abril de 2008

 

COMO É QUE SE ESQUECE UM ÁLBUM PERFEITO?

 

 

Eu sei que o genial «Astral Weeks» ofusca a carreira de qualquer compositor, mesmo a de um autor inadjectivável como Van Morrison. Mas nunca consegui compreender a razão porque «Veedon Fleece» nunca fez parte das listas de preferências que, habitualmente, costumam ser publicadas sobre os melhores ou mais marcantes discos de sempre.

Se reconheço a «Astral Weeks» o estatuto de álbum-charneira de Van Morrison e o considero um dos discos da minha vida, confesso que ouço muito mais vezes a obra de 1974, e é esta que, quase sempre, primeiro guardo no meu estojo dos afectos e recordações.

Quem, escutadas uma vez, consegue esquecer canções como Fair play, Streets of arklow, Bulbs, Cul de sac, Comfort you e, na verdade, todas as outras?

Astral Weeks foi quem deu o verdadeiro impulso e fez história, mas, se calhar, foi em 1974 que, de forma absolutamente sublime e harmoniosa, o desenvolvimento interior de uma melodia, a voz soul do cantor, a sua força mística e o peso da tradição celta mais livremente voaram sobre os nossos sentidos.

Algum dia se irá reparar a injustiça? 

publicado por adignidadedadiferenca às 22:33 link do post
Abril 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
20
21
22
23
28
29
30
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Posts mais comentados
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
É falso que o fenómeno tenha ocorrido no preciso m...
Acho que você é quem deveria pensar pela sua cabeç...
Experimente ler "Fátima, Milagre ou Construção?, u...
Não consigo vislumbrar uma ligação directa entre a...
Parece-me que existe uma grande crise de valores e...
Não me parece que a crise de valores ou os valores...
Muito bem! Embora nos dias de hoje e na sociedade ...
Certo; tudo bem que existissem questões políticas ...
Já tive o livro, de facto. Contudo, foi mais ou me...
CaroEstou a procura do livro fatima nunca mais mas...
Não deixa de ser um belo aforismo...
O que é a vida, senão um turbilhão de pensamentos ...
blogs SAPO