a dignidade da diferença
14 de Dezembro de 2010

 

 

Ainda a propósito de Luís Buñuel e do seu fabuloso legado que, pouco a pouco, surge em oportunas edições em DVD: Já em 1962, o cineasta espanhol, com o humor corrosivo e provocador de O Anjo Exterminador dizia praticamente tudo sobre a venenosa degradação das relações, e consequente perda da dignidade humana no que ela tem de mais intrínseca, de gente que fica fechada semanas a fio numa casa. Dele já se disse tudo mas não me canso de repetir: filme genialíssimo e uma das obras mais marcantes e admiráveis de todos os tempos. Um marco na cultura do século XX. Em suma, um filme que devia ser visto também por esses indigentes que perdem o seu tempo a ver e a defender programas idiotas e mal-formados sobre gente que se fecha semanas a fio numa casa, motivada apenas pela coscuvilhice, pela fama e pelo dinheiro, a qual, nas deploráveis relações sociais que aí vão crescendo, revela à sociedade o vazio absoluto de quem nada tem para dizer. Um verdadeiro e indigno acto de má-fé legitimado, contudo, pela mentalidade tacanha e bisbilhoteira do portuguesinho medíocre.

publicado por adignidadedadiferenca às 00:18 link do post
Dezembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
13
15
16
18
20
21
22
23
25
26
28
29
30
Posts mais comentados
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Não consigo vislumbrar uma ligação directa entre a...
Parece-me que existe uma grande crise de valores e...
Não me parece que a crise de valores ou os valores...
Muito bem! Embora nos dias de hoje e na sociedade ...
Certo; tudo bem que existissem questões políticas ...
Já tive o livro, de facto. Contudo, foi mais ou me...
CaroEstou a procura do livro fatima nunca mais mas...
Não deixa de ser um belo aforismo...
O que é a vida, senão um turbilhão de pensamentos ...
Pelo tema, enquadra-se nela sem grande esforço...
Fausto n e da tetralogia. Mas dolce. Q trata do du...
Parece-me uma boa escolha. O som é bom e a qualida...
blogs SAPO