a dignidade da diferença
19 de Abril de 2008

Francis Bacon (1909-1992)

 

Hoje não serão, objectivamente, caminhos paralelos que se propõem, mas antes o reflexo e a influência que a pintura clássica (no caso presente, a de Diego Velázquez) exerce num dos maiores criadores contemporâneos, Francis Bacon.

 

 

 

 

 

Sem esquecer, designadamente, o «Estudo para um retrato de Van Gogh I» de 1956, para o qual ainda não tive a arte e o saber necessários para aqui o ilustrar, o exemplo mais conseguido de Bacon como intérprete excepcional de obras do passado verifica-se em «Estudo segundo Velázquez» de 1950

 

 

 

e «Estudo sobre o retrato do Papa Inocêncio X de Velázquez» de 1953.

 

 

 

Em ambos os quadros, o pintor dilacera radicalmente a obra-prima do artista espanhol através da sua visão violentamente trágica da condição humana, numa demonstração inequívoca (e demencial?) do seu génio poético.

 

 

 

 

publicado por adignidadedadiferenca às 17:10 link do post
Abril 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
20
21
22
23
28
29
30
Posts mais comentados
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Não consigo vislumbrar uma ligação directa entre a...
Parece-me que existe uma grande crise de valores e...
Não me parece que a crise de valores ou os valores...
Muito bem! Embora nos dias de hoje e na sociedade ...
Certo; tudo bem que existissem questões políticas ...
Já tive o livro, de facto. Contudo, foi mais ou me...
CaroEstou a procura do livro fatima nunca mais mas...
Não deixa de ser um belo aforismo...
O que é a vida, senão um turbilhão de pensamentos ...
Pelo tema, enquadra-se nela sem grande esforço...
Fausto n e da tetralogia. Mas dolce. Q trata do du...
Parece-me uma boa escolha. O som é bom e a qualida...
blogs SAPO